Matinas

Alegra-me este setembro
com rosto de agosto:
céu plúmbeo ventos arados
algumas chuvas crescendo
figos úmidos e brandos e afáveis
mais estes insetos em bonança
gordos gatos.

Deus sorri
e deslocam-se ângulos
presenças
estados de espírito.
Renascem lembranças.

No corpo
o pássaro da pele
emplumado canta.

Neide Archanjo

Published in: on 22/09/2009 at 16:16  Deixe um comentário  

Às vezes

Às vezes
frequentemente às vezes
quero um reino
que não existe
senão debaixo da minha pele.
E saio em busca desse reino
enfiando-me nos mares
dobrando cabos e tormentas
predendo-me nas rotas
de um cone sombreado.
Ainda que amarrada ao mastro
da nau tão incompleta
que capitaneio
quero ouvir sereias
e sinais de aves.
Mas debaixo desse mar
negro e profundo
um outro reino espreita
e me põe medo.

Neide Archanjo

Published in: on 04/09/2009 at 20:22  Comments (1)