Em abandono e desamparo

A casa em silêncio, tarde da noite, eu sozinho;
…………… Do balcão
…….. Ouço o borborinho do Isar,
…….. Vejo a clara greta
Misteriosa do rio entre os pinhos, sob um céu de pedra.

Nas ondas do ar voam alguns minúsculos
……………Vagalumes
……..E me pergunto até onde
Vai essa escuridão que me consome.

D. H. Lawrence
(tradução de Aíla de Oliveira Gomes)

Published in: on 17/09/2009 at 16:12  Deixe um comentário