Não comerei da alface a verde pétala

Não comerei da alface a verde pétala
Nem da cenoura as hóstias desbotadas
Deixarei as pastagens às manadas
E a quem mais aprouver fazer dieta.

Cajus hei de chupar, mangas-espadas
Talves pouco elegantes para um poeta
Mas pêras e maçãs, deixo-as ao esteta
Que acredita no cromo das saladas.

Não nasci ruminante como os bois
Nem como os coelhos, roedor; nasci
Omnívoro; dêem-me feijão com arroz

E um bife, e um queijo forte, e parati
E eu morrerei, feliz, do coração
De ter vivido sem comer em vão.

Vinicius de Moraes

Dedicado especialmente à minha querida amiga Priscila, e a todos aqueles que protestam contra meus hábitos alimentares.
Anúncios
Published in: on 14/04/2009 at 19:58  Comments (1)  

The URI to TrackBack this entry is: https://poemadodia.wordpress.com/2009/04/14/nao-comerei-da-alface-a-verde-petala/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário

  1. Obrigada pela dedicatória, mas continuarei protestando contra seu hábitos alimentares!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s